sábado, 12 de dezembro de 2009

"Sonho da Lua" - Terra dos Sonhos 2009


Lua... é uma menina orfã e invisual que está perdida numa floresta. Descrente na história dos Elfos que os pais lhe contavam lá vai chamando por eles. São muitas as aventuras e personagens desta história... os elfos, o cavalo que fala, os malvados que mataram os pais de Lua... e no final uma grande prenda impossível que nos leva ao Natal mais cedo. E tudo acaba em festa...

Falamos de um mega espectáculo produzido na íntegra em Santa Maria da Feira que nos remete para diferentes imaginários teatrais... se a magia dos Istamíné (intérpretes) está bem presente, a celestealidade dos Cirque du Soleil e a imponência de Cavalia são elementos inspiradores de um projecto que promete continuidade.

Após o acidente de hoje, a tenda do "Sonho da Lua" ficará encerrada, assim, a Terra dos Sonhos reabre amanhã sem a cereja no topo do bolo.
A organização confirma que o espectáculo não voltará a repetir-se nesta edição da Terra. Ficam as imagens da última exibição completa de uma maravilha que adormece precocemente.

ACTUALIZAÇÃO: Óptimas novidades! Surge uma luz ao fundo do túnel... estuda-se a possibilidade de com ligeiras alterações, o Sonho da Lua regressar ainda este ano à Terra dos Sonhos, num espaço ao ar livre.








5 comentários:

LauraBow disse...

é uma vergonha o que os jornais andam a dizer!!! eu estive lá e vi tudo! o jornalismo é do pior que existe! inventam, deturpam e mentem!!! mais de 20 ambulâncias, inem e afins!!! por favor... isto só em portugal!!! cambada de pessoal ridículo, mediático, sensacionalista e irrelevante e estúpido que só gosta de fama, dinheiro e dar nas vistas!!! quando realmente as ambulâncias são precisas elas demoram a aparecer e muitas das vezes chegam tarde demais! Aquilo que não nos destrói, fortalece-nos! terra dos sonhos, continua!!! vanessa do sonho da lua, estou contigo!

bc23 disse...

É Portugal no seu melhor...
Se a assistência demorasse uma eternidade a culpa era da organização... se ela é atempada é à mesma algum problema de alguém... há 20 ambulâncias o caso é muito grave... nunca se admite que alguém faz um bom trabalho. A afectação de meios nestes casos deve ser sempre superior ao necessário, pois pode lidar-se com o desconhecido... algum jornalista falou no sucesso dessa missão?

Fala-se imediatamente em sobrelotação sem conhecer o local, as caracteristicas da bancada e o número de lugares validados e efectivamente ocupados. É imediatamente problema de segurança, mesmo sem se conhecer todos os cuidados. Relembro apenas que a primeira fila destas bancadas fica livre em todas as sessões de modo a evitar problemas com o cavalo. Afinal como falamos em sobrelotação de uma estrutura que tem um fila completamente vaga... e nas restantes tem menos 23 espectadores do que o máximo validado?

Agora é seguir em frente... fazer sempre melhor... já conhemos o jornalismo e a política em Portugal!

NoiteNegraDeAzul disse...

Acidentes podem acontecer em todos os lugares é um facto, é sempre lamentável quando sucedem, agora é importante esclarecer e apurar responsabilidades sobre o sucedido no sábado, até porque se vieram 20 ambulâncias e nem eram necessárias, bem que poderia ter vindo só uma e terem existido consequências trágicas. Segurança é prevenção não é remedeio. Por esta razão, se não é legítimo o sensacionalismo bacoco que muitos órgãos de comunicação e até forças politicas dão quando há uma desgraça, também não é menos verdade que apenas porque não existiram vitimas graves tapemos o sol com a peneira como se nada tivesse sucedido...

Anónimo disse...

Os meios de Socorro foram acionados aravés de chamada para o 112, sendo que o CODU (Centros de Orientação de Doentes Urgentes) decidiu o número de viaturas a enviar.

bc23 disse...

O CODU decide o número de viaturas a enviar, mas nestas situações nunca decide sozinho. Os Bombeiros (neste caso já no local) e a protecção civil locais têm sempre uma palavra a dizer... até porque conhecem as características que alguém sentado numa secretária a dezenas de quilómetros nem sonha do que se trata.