terça-feira, 29 de novembro de 2011

Fins-de-Semana Gastronómicos Porto e Norte.Come em Santa Maria da Feira

Vinte e um restaurantes do concelho de Santa Maria da Feira aderiram aos “Fins-de-Semana Gastronómicos Porto e Norte.Come”, promovidos pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, em parceria com a Autarquia. A iniciativa realiza-se nos dias 2, 3 e 4 Dezembro, no âmbito do programa de animação da Terra dos Sonhos. 


Renascer, Manjar da Cruz, Praceta, El Puerto de La Cruz, Tábua Rasa, Erre ao Quadrado, Cantinho Nobre, Sitius e Conde do Castelo (Santa Maria da Feira), Cruzeiro (Fornos), Rei da Picanha (Escapães), Bons Amigos (Arrifana), Pedra Bela, Taverna e Angelus (Caldas de S. Jorge), Areal, O Mercado e Ponto Come (São João de Ver), O Parque (Santa Maria de Lamas), Adelina Piri-Piri (Mozelos) e 1715 (Argoncilhe) são os vinte e um restaurantes aderentes.
A ementa já está definida. O prato principal será a Caldeirada de Natal, tradicionalmente confecionada na noite de consoada. A batata cozida a ladear uma boa posta de bacalhau sobre um leito de couve portuguesa regada com o molho dourado de azeite quente com cebola, alho e um fio de mel compõem a tradicional Caldeirada de Natal muito característica do nosso Município. A sobremesa é, naturalmente, a Fogaça, doce típico de Santa Maria da Feira e símbolo da secular Festa das Fogaceiras.
E porque o Natal está a chegar, esta edição dos “Fins-de-Semana Gastronómicos Porto e Norte.Come” está inserida na programação da quarta edição da Terra dos Sonhos, que se realiza de 01 a 24 de Dezembro, na Quinta do Castelo em Santa Maria da Feira. Um local onde se sente o encantamento do espírito natalício, a magia dos contos de fada e das fábulas!
Os “Fins-de-semana Gastronómicos” decorrem de uma estratégia de ação concertada da Turismo do Porto e Norte de Portugal com 60 municípios da Região, no sentido de posicionar o produto estratégico “Gastronomia e Vinhos” numa perspetiva de contemporaneidade, de novos horizontes e desafios revestidos de competitividade e competência através da salvaguarda da nossa herança riquíssima de tradições e origem de produtos, privilegiando o saber adquirido.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A caminho da Terra dos Sonhos, o Pai Natal chegou esta tarde à Estação de S. Bento (Porto)


Depois de um longo percurso desde a Lapónia até à Estação de S. Bento no Porto, o Pai Natal já chegou a Portugal e dirige-se para a Terra dos Sonhos em Santa Maria da Feira. 

A chegada do Pai Natal e dos simpáticos habitantes da Lapónia foi um momento emocionante e que quebrou a rotina de uma das mais belas estações de caminhos-de-ferro de todo o mundo. Um momento de estreita cooperação entre a CP – Comboios de Portugal e a organização do evento Terra dos Sonhos de Santa Maria da Feira.

Na próxima quinta-feira, dia 1 de Dezembro, a partir das 9:30h, as portas do mundo mágico da Quinta do Castelo abrem-se para dar lugar ao encanto do melhor do imaginário infantil, num extraordinário Parque Temático de Natal. 


Esperamos por si de 1 a 24 de Dezembro, de quinta a domingo, das 13:30h às 18:00h! Até à Terra dos Sonhos! 

Imagens: Feira Viva

domingo, 27 de novembro de 2011

AANIFEIRA: Crise faz baixar adopções e donativos empresariais

Adopções de animais tem vindo a diminuir ao mesmo tempo que aumentam pessoas que querem entregar os seus animais.

"Em termos de adopções, tem havido um decréscimo e também tem havido um aumento de pessoas a querer deixar os seus animais", sublinhou Victor Barros  presidente da Associação dos Amigos dos Animais de Santa Maria da Feira (AANIFEIRA).
"Dizem que vão para o estrangeiro, mudam de casa ou estão desempregados", disse, pouco convencido, o presidente da direcção. "Haverá situações extremas, mas na grande maioria dos casos são desculpas", declarou.
Victor Barros explicou que, quando pretendem deixar o animal apenas contactam os serviços da AANIFEIRA nos últimos momentos.
"Não nos deixam espaço de manobra para tentarmos encontrar uma solução", vincou, acrescentando que, de facto, a Associação pode ajudar precisa de tempo para trabalhar esses casos.
A AANIFEIRA não tem capacidade, neste momento, para acolher mais cães e gatos. Conta com quase 400 e está em obras.

A crise também está a afectar a ajuda que muitas empresas têm vindo a dar à Associação dos Amigos dos Animais de Santa Maria da Feira.
Deu o exemplo das empresas produtoras de rações que estão a diminuir as suas contribuições.
Victor Barros salientou que, quando tomou posse em 2006, 70 por cento do financiamento da instituição provinha de donativos, enquanto actualmente apenas 25 por cento tem essa origem.

Novo gatil
A AANIFEIRA está a construir um gatil, que, a curto prazo, proporcionará melhores condições de vida aos gatos que acolhe e permitirá o aumento do seu número para a centena.
O objectivo é passar dos actuais 25 para uma população de 100 animais.

@ Notícias de Aveiro

FEIRENSE estreia-se a ganhar no novo Marcolino de Castro

Feirense entra em grande no novo Marcolino de Castro. A vitória por 2 - 0 fica como a marca da estreia, frente ao Rio Ave, num jogo marcado por uma artificial chuva de cartões. Contra a mesma "força" de sempre, a jogar com 10, com uma grande exibição e uma energia extrema dos Civitas Fortissima, o FEIRENSE regressou a casa com uma vitória mais do que merecida!

Tanto o apoio da claque, que na crónica do Mais Futebol pode ler-se:
«Como estavam ávidos desta oportunidade as gentes de Santa Maria da Feira. O estádio não encheu mas o frenesim à porta dava ares de jogo importante a este regresso a casa da equipa. Atrás de uma das balizas, onde se concentrou a claque, então, foi vê-lo a vibrar o jogo inteiro. O regresso, também, às vitórias do Feirense ficou, sem dúvida, intimamente ligado ao apoio das bancadas.»

Na dança do "bota" abaixo!

Vai abaixo... veda-se o terreno... confirma-se que vai abaixo... elaboram-se cadernos de encargos... vai mesmo abaixo... afinal nada disso: volta-se a estudar. 

Afinal em que ficamos quanto ao antigo edifício do Tribunal? A ruína era eminente. Dizia-se que o edifício estava em "pior estado que a prisão que ruíra em Luanda", mas 3 anos depois continua intacto. Melhor dizendo, passou a constituir-se como habitação privilegiada de toxicodependentes e outros que tal. 
Depois do Verão falou-se em novos estudos, numa solução para o edifício. Mas continuamos como estávamos antes... a aguardar! Perdão, vão-se somando os ajustes directos para estudos, mais estudos e cadernos de encargos para uma eventual demolição, ou não.

@ BASE

Electrodomésticos velhos e pilhas usadas valem prémios

Os Bombeiros Voluntários de Lourosa e da Feira aderiram à campanha “Quartel Electrão”, que visa premiar as corporações que reunirem a maior quantidade de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (REEE) e de Pilhas e Acumuladores (RPA). Assim, qualquer munícipe que tenha em casa electrodomésticos velhos, aparelhos eléctricos em fim de vida e pilhas que já não utiliza pode entregá-los nos quartéis de Lourosa e da Feira até ao dia 27 de Dezembro.

Com esta iniciativa, que decorre a nível nacional, pretende-se seguir o lema “Ajude a Equipar os nossos Bombeiros”. Esta campanha, promovida pela AMB3E - Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos e apoiada pela Liga dos Bombeiros Portugueses, visa promover um melhor ambiente, incentivando as corporações e a comunidade local a reunir o maior peso possível de REEE e RPA, bem como a apoiar os bombeiros voluntários, uma vez que as corporações de bombeiros que registarem os melhores resultados podem receber alguns prémios, nomeadamente uma ambulância de transporte de doentes. 

sábado, 26 de novembro de 2011

Feirense quer tornar o estádio num "inferno" para o Rio Ave

Imagem: 7sete
O Feirense está de volta às competições da I Liga e recebe, no domingo (dia 27), o Rio Ave. O jogo vai decorrer no renovado estádio Marcolino de Castro, na cidade de Santa Maria da Feira. Quim Machado, treinador do Feirense, não esconde a pressão que a partida implica, dado a equipa estar posicionada no último lugar da tabela. Sendo o primeiro jogo em casa depois da obras, o treinador salienta querer “tornar o nosso estádio num «inferno» para o adversário.

A pressão não assusta Quim Machado. Pelo contrário. O treinador acha-a saudável e sublinha que “o facto de estarmos em último lugar não corresponde ao que temos feito em campo”. O técnico vinca que o seu plantel tem jogado bem, “mas não temos conseguido os resultados”. Pela frente tem agora o Rio Ave, um jogo de “uma importância enorme”, porque “é contra um adversário que podemos passar na tabela classificativa, se ganharmos o jogo”.

Os azuis e brancos vão regressar ao estádio Marcolino de Castro que, desde o início da época esteve em remodelação. “Queremos ser fortes em casa e tornar o nosso estádio num «inferno» para o adversário. Esperemos que, jogar em casa, seja uma arma a nosso favor” – aponta Quim Machado, considerando que os jogadores rapidamente se vão habituar àquela que sempre foi a casa do Feirense.

O Rio Ave é encarado pela turma do Feirense como um adversário de “peso”, porque é também um jogo importante para a equipa de Carlos Brito. “Não há vitórias morais. Sou extremamente realista e temos que jogar, em casa, para ganhar, se quisermos ficar na I Liga. Jogando bem ou mal, temos que é que ganhar e ganhar pontos”.

O técnico adianta ainda que tem recebido o apoio da Direcção, nomeadamente do presidente Rodrigo Nunes. “Sabemos que estamos a trabalhar bem, mas o treinador vive de resultados e o Feirense tem que sair do último lugar” – diz, acreditando ter a confiança de Rodrigo Nunes. 

@ 7sete

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Pai Natal chega à Terra dos Sonhos a 1 de Dezembro



A expectativa é enorme e, pela 4ª edição consecutiva, prepara-se o grande momento da chegada do Pai Natal à Terra dos Sonhos. Falta menos de uma semana para que o Pai Natal, os habitantes da Lapónia, os brinquedos, piratas, princesas e até grandes tesouros passem a habitar o mundo mágico da Quinta do Castelo em Santa Maria da Feira.

Quem chega também com o Pai Natal é uma rena de verdade! Mais uma novidade a não perder! O grande dia está envolto em azáfama, tudo tem de estar perfeito para que possamos garantir que os sonhos vivam soltos num dia único.

Assim, no dia 1 de Dezembro a Quinta do Castelo abre as suas portas, com as áreas temáticas em pleno funcionamento, pelas 9:30h. O programa Praça da Alegria terá início pelas 10:00h e prolonga-se até às 13:00h.

A RTP transmite a partir de Santa Maria da Feira, na íntegra, o programa Praça da Alegria – Especial Terra dos Sonhos, com a chegada do pai Natal, onde se mostrarão os mais emblemáticos recantos e as histórias mais apetecíveis da Terra dos Sonhos.

Esperamos por si para fazer deste dia um dia único e memorável para todos! Venha sonhar connosco!

Jornalista feirense apresenta documentários sobre os portugueses nos Himalaias


É um apaixonado pela Ásia e dessa sua paixão resultou um trabalho documental que está agora a ser apresentado pela RTP2. Natural das Caldas de S. Jorge, Santa Maria da Feira, Joaquim Magalhães de Castro é jornalista independente, fotógrafo e investigador da História da Expansão Portuguesa. “Himalaias: A Viagem dos Jesuítas Portugueses” é o documentário apresentado em quatro episódios, aos domingos à noite na RTP2. O primeiro estreou no último domingo, seguindo-se nas próximas semanas os restantes. Sempre no mesmo dia, a partir das 19h30. “Uma aventura de milhares de quilómetros através de uma das mais espectaculares e deslumbrantes paisagens do planeta” é o que promete o jornalista das Caldas de S. Jorge.

“Himalaias – Viagem dos jesuítas portugueses” é  inspirado no seu livro “Viagemao Tecto do Mundo”, e o resultado de uma viagem terrestre de muitos milhares de quilómetros pelas regiões mais inóspitas do Tibete, do Nepal e do noroeste da Índia, o denominado Pequeno Tibete. Joaquim Magalhães de Castro assume-se como um profundo curioso da história dos portugueses no mundo e há muito tempo que divide o seu tempo entre Macau e Portugal.

O seu interesse pelos temas e personagens ligados à Expansão Portuguesa levou-o a percorrer meio mundo e a prova diz estar precisamente nesta epopeia dos jesuítas nos Himalaias. Os documentários são o reflexo de 10 anos de trabalho de pesquisa, dos quais surgiram outros registos. O feirense é autor dos livros “Mar das Especiarias” (2009), “Viagem ao Tecto do Mundo – O Tibete Desconhecido” (2010), e “No Mundo das Maravilhas” (2010) ambos publicados pela Editorial Presença. Assina os álbuns fotográficos “Os Bayingyis do Vale do Mu – Luso Descendentes na Birmânia” (2001) e “A Maravilha do Outro – No Rasto de Fernão Mendes Pinto”(2004), e ainda dos documentários televisivos “A Outra Face da Birmânia” (2001), “Dund - Viagem à Mongólia”(2004) e “A Tartária de Tomás Pereira” (2010).

Os seus livrosMar das Especiarias” (2009), “Viagem ao Tecto do Mundo – O Tibete Desconhecido” (2010) eNo Mundo das Maravilhas” (2010) foram recomendados para o Plano Nacional de Leitura.
Em 2009 participou no projecto “7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo”, visitando todos os locais a concurso com o intuito de fotografar e escrever sobre eles. Como resultado desse trabalho, foram publicados três livros que saíram com o Diário de Notícias e o Jornal de Notícias. 

@ 7sete

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Novo Marcolino de Castro aprovado pela Liga

Já é oficial. A Liga emitiu ao final desta tarde um comunicado a anunciar que o Estádio Marcolino de Castro está aprovado para a realização dos jogos do Feirense na qualidade de visitado.

Desde o início da tarde que no recinto estiveram representantes da polícia, bombeiros, Liga e televisão para avaliarem os últimos retoques nas obras que ainda ali decorrem e darem o seu parecer sobre as condições de utilização do estádio.

@ A Bola

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência assinalado no Concelho

De 1 a 16 de Dezembro, o Município de Santa Maria da Feira e a Provedoria Municipal dos Cidadãos com Deficiência, em colaboração com várias escolas e instituições do Concelho, assinalam o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência com um conjunto de atividades educativas e desportivas. Destaque para o torneio de boccia, a mega aula de hidroginástica e a Festa de Natal para Portadores de Deficiência, nos dias 1, 6 e 8 de Dezembro, respetivamente.

Com estas iniciativas, pretende-se sensibilizar toda a comunidade para a adoção de comportamentos inclusivos, que eliminem barreiras e alterem mentalidades.

Assim, e para além da Festa de Natal para Pessoas Portadoras de Deficiência, o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, celebrado a 3 de Dezembro, será marcado pela realização de várias atividades educativas e desportivas, tais como o torneio de boccia, no dia 1 de Dezembro, pelas 15h00, no pavilhão gimnodesportivo de Fiães e a mega aula de hidroginástica, no dia 6 de Dezembro, pelas 15h00, nas piscinas municipais de Fiães.

Também os agrupamentos de escolas do Concelho têm previsto algumas atividades neste âmbito, designadamente: sarau comemorativo, no dia 2 de Dezembro, pelas 21h00, no polivalente da EB 2,3 de Fiães; exposição e projeção de vídeo de produtos realizados pelos utentes do Centro de formação da Remolha, no dia 2 de Dezembro, entre as 9h15 e as 13h30, nas instalações da EB 2,3 do Cavaco; atividades lúdicas orientadas para as artes plásticas, de 28 de Novembro a 02 de Dezembro, nos jardins-de-infância e EB1 do Agrupamento de Escolas de Argoncilhe; atividades lúdicas denominadas “Simular a Diferença”, nos jardins-de-infância do Agrupamento de Escolas António Alves Amorim, e workshops de Língua Gestual nas EB1 de Casalmeão, Fonte Seca, Igreja e Vergada do Agrupamento de Escolas António Alves Amorim, ambos nos dias 2 e 5 de Dezembro; exposição de atividades e produtos realizados pelos alunos do Centro de Formação profissional da Cercifeira e workshop de expressão plástica no dia 5 de Dezembro, pelas 9h00 e 14h00, respetivamente, na EB 2,3 António Alves Amorim; exposição “É bom ser diferente”, nos dias 5 e 6 de Dezembro, no Agrupamento de Escola de Paços de Brandão; workshops “O Dragão e a Princesa” na EB1 do Candal e Centro Escolar de Lobão e “Some Special DJ’s” na escola do 2º ciclo do ensino básico do Agrupamento de Escolas da Corga, ambos a 5 de Dezembro; Feirinha de Natal, também no Agrupamento de Escolas da Corga; atividades “O olhar para a diferença, de forma diferente” e “O que é para ti uma pessoa com deficiência”, bem como a publicação de livros digitais elaborados pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Milheirós de Poiares, de 3 a 9 de Dezembro; jogo de boccia e palestra com João Paulo (campeão de boccia) no Agrupamento de Escolas de Canedo; sessão de sensibilização, com visionamento do filme “I am Sam”, no dia 6 de Dezembro, e exposição de trabalhos realizados pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Canedo, com a participação do grupo de dança da CerciLamas, de 12 a 16 de Dezembro, na EB 2,3 de Canedo; atividade “A criança e o meio ambiental”, dinamizada por técnicos do CAFAP, no dia 6 de Dezembro, na EB1 do Ribeiro e atividades desportivas, a 2 de Dezembro, na EB 2,3 de Arrifana.

A CerciFeira promove também algumas atividades para assinalar o Internacional das Pessoas com Deficiência, nomeadamente a exposição e venda de produtos elaborados por jovens da formação profissional na EB 2,3 Ferreira de Almeida e na EB 2,3 António Alves Amorim a 2 e 5 de Dezembro, respetivamente, e a sessão de sensibilização na EB1 da Giesteira no dia 2 de Dezembro.

A CerciLamas organiza o primeiro colóquio de auto representantes da CerciLamas, no auditório da Junta de Freguesia de Santa Maria de Lamas, uma sessão sensibilização e um jogo de boccia no dia 5 de Dezembro, na EB 2,3 de Canedo.

Do vasto programa de atividades que assinalam o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência no Concelho de Santa Maria da Feira, de salientar ainda o Encontro Nacional de Doentes e Famílias que a APN – Associação Portuguesa de Doentes Neuromusculares realiza, nos dias 3 e 4 de Dezembro, na Casa Nossa Senhora das Dores, em Fátima.
 

Low-Costa.Come na SIC


Projecto de educação visa cativar alunos do 1.º Ciclo para a Ciência

A Siemens e a Ciência Viva vão implementar o projecto Kit Experiências em oito centros desta rede nacional de divulgação científica. Os kits destinam-se a crianças entre os 6 e os 10 anos de idade e permitem apoiar a sua formação na área das Ciências.

O protocolo firmado entre a Siemens e a Ciência Viva não só tem por objectivos aprofundar e apoiar a formação das crianças nas ciências, como também visa despertar o interesse dos mais novos para esta área.

Cada conjunto é composto por duas caixas que permitem a realização de 25 experiências e jogos nas áreas da Electricidade e Energia, Saúde e Ambiente, que foram desenvolvidas em conformidade com o plano curricular dos alunos dos 3º e 4º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico e que exemplificam fenómenos simples do dia-a-dia.

Através da parceria, os kits vão ser utilizados no Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva e em mais sete Centros da Rede de Centros Ciência Viva: Vila do Conde, Estremoz, Sintra, Tavira, Aveiro, Exploratório Centro Ciência Viva de Coimbra e Visionarium, em Santa Maria da Feira.

@ Fábrica de Conteúdos

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Linhas do Vouga e Oeste não fecham em Janeiro

Serviço de passageiros será mantido, ao contrário do que previa o Plano Estratégico dos Transportes, por não estarem garantidas alternativas rodoviárias.

As linhas ferroviárias do Oeste e do Vouga vão manter o serviço aos passageiros em Janeiro, ao contrário do previsto no Plano Estratégico dos Transportes (PET) apresentado em Outubro passado, avança a edição de hoje do jornal Público.
O Governo alega que ainda não estão criadas as condições para assegurar as concessões de transporte rodoviário alternativo naquelas regiões, acrescenta. Ao jornal, o Executivo sustenta que este facto "não corresponde a qualquer recuo nas reformas".

O PET previa cortes no serviço ferroviário em 600 quilómetros de linhas, o que permitiria à CP poupar 5,6 milhões de euros por ano. O plano previa ainda o encerramento do serviço de passageiros na Linha do Leste, entre Abrantes e Elvas, e o fecho total do troço Beja-Funcheira, na Linha do Alentejo. De acordo com o Público, também não será ainda em Janeiro que serão feitas alterações aos horários e percursos dos comboios internacionais SudExpresso (Lisboa-Hendaya) e Lusitânia Expresso (Lisboa-Madrid) , como previa igualmente o PET. Neste caso, acrescenta o jornal, as razões prendem-se com a necessidade de negociar essas mudanças com a espanhola Renfe.

@ Jornal de Negócios 

Dos Boatos às Dúvidas... sem Parar em Factos Definitivos


Antes de qualquer outro facto, importa referir que este post nasce de um conjunto de boatos que nos últimos meses têm sido cada vez mais frequentes e insistentes. Se, no início, tudo me parecia desprovido de nexo, hoje, a globalidade dos factos somada com os boatos cada vez mais concretos começa a desenhar o que poderá ser efectivamente a realidade a curtíssimo prazo.

Depois do final da insígnia Feira Nova, muito se falou quanto ao futuro das 9 lojas (agora Pingo Doce Hiper) de maior dimensão. Rapidamente se percebeu que nada seria para manter. Surgia o boato da venda ao grupo Auchan, mas nada se concretizou.

Entretanto começaram as mudanças e todas as 9 lojas (com áreas de venda compreendidas entre os 8 e os 9mil m2) eram consideradas demasiado grandes para o conceito actual da marca Pingo Doce.
Como há mais de 20 anos, tudo começou em Braga. A loja foi reduzida (actualmente tem cerca de 6mil m2) e ao lado nasceu espaço para algo "novo": viria a Primark instalar-se em cerca de 3mil m2. Depois, seria a vez de Sintra: em tudo semelhante, mas ao lado nasceu uma Mega Worten, com cerca de 3mil m2.

Reformulação do Espaço Comercial do Feira Nova de Sintra

Há alguns meses que várias pessoas me garantiram que a próxima loja a entrar em obra será a de Santa Maria da Feira (já em Janeiro de 2012). Mas os factos não pareciam coerentes... tudo seria igual às duas descrições anteriores, mas a "nova" loja com cerca de 3mil m2 seria uma Electric CO. Estranho, quando o grupo Jerónimo Martins desinvestiu por completo na marca e não a incluí nos novos projectos. De facto, também a GET (testada na Feira e em 2 outras localizações) saiu dos planos do grupo.

Entretanto, hoje, chegou-me um boato que me parece bem mais coerente e que numa lógica global explica outros factos. Diz-se, então, que o Belmiro de Azevedo será parceiro do Jerónimo Martins e o caso de Sintra será para replicar a norte. Ou seja, ao lado do Pingo Doce Hiper (reformulado de acordo com a nova estratégia da marca) estará para nascer uma Mega Worten.

A princípio poderá parecer estranho, até porque em Sintra o complexo comercial já avançou e na Feira aguarda por melhores dias e outro parceiro, mas, por outro lado, explicará a ausência da insígnia Worten no novo espaço Continente Modelo em construção em pleno centro da cidade, que por sinal será ligeiramente maior que a média, absorvendo a área da tradicional loja Worten no espaço do hipermercado, com uma área global de venda de 2450m2.

Assim, pela primeira vez, neste processo os boatos (ou a soma deles) parecem fazer algum sentido comercial e menos teórico, embora continuem por aí muitos “factos” sem qualquer explicação (diga-se que até já me chegou aos ouvidos que o Pingo Doce se mudaria para o Montinho e o Continente ficaria com o espaço de Vila Boa). Afinal de contas só explicações oficiais ditarão o final da novela, que segundo me chegou na semana passada até o E. Leclerc poderá envolver na "guerra"… e mais boatos não vou cá deixar, pelo menos para já.

ACTUALIZAÇÃO [03/12/2011]
Continuam a surgir novos dados e, de fonte 99% segura, consigo afirmar que o boato Worten será real no primeiro trimestre de 2012, assim como a reformulação da loja Pingo Doce. De qualquer forma, a mesma fonte assegura a instalação de uma loja SportZone no actual espaço da GET.
Assim, o esquema que abaixo deixo, tendo por base o modelo de loja aplicado em Sintra e as mais recentes informações, poderá ser real já no início do próximo ano.

C.C. Pingo Doce Santa Maria da Feira em 2012 [?]


Mas mais boatos vão surgindo. A mesma fonte anterior, assegura-me que tudo isto se trata da primeira de duas a três fases nesta "parceria" com a Sonae. Assim, no final de 2012 ou início de 2013 a esplanada da Praça de Alimentação deverá ser coberta, permitindo a instalação de duas outras insígnias do grupo Sonae: Modalfa e MaxMat. Sem garantia a qual das fases diz respeito, também uma loja da Zippy surge nestas mais recentes informações, com localização apontada para a actual área de apoio ao cliente e serviços internos do Pingo Doce. O esquema seguinte traduz estas últimas informações.

C.C. Pingo Doce Santa Maria da Feira em 2013 [?]


Ainda a mesma fonte, assegura que na prática será um teste para assegurar a validade dos estudos demográficos de implantação comercial realizados para o Forum Santa Maria da Feira, uma vez que nas imediações esse tipo de estudos terão falhado redondamente. A confirmação desses dados poderá abrir portas ao tão esperado projecto de maior envergadura, mas agora em mãos nacionais.
Na prática, continuamos na onda dos boatos e dados oficiosos [perto da oficialização], mas que permitem uma noção mais clara do futuro daquele espaço comercial, claramente desajustado ao mercado actual.

Entrando, ainda mais, na dimensão do boato e das dúvidas a questão Continente em Vila Boa e Pingo Doce no Montinho poderá ser cada vez mais real. Será?

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Presidente da República esperado na inauguração do monumento do Orfeão da Feira

O Orfeão da Feira espera contar com a presença de Cavaco Silva para presidir à cerimónia de inauguração do monumento que assinala o centenário da colectividade. 

A peça escultórica que assinalará o 100º aniversário do Orfeão da Feira está quase pronta. O monumento será instalado na rotunda junto ao Centro de Saúde de Santa Maria da Feira, na Avenida Dr. Egas Moniz. A data para a sua inauguração ainda não foi decidida, uma vez que se espera pela confirmação da presença do Presidente da República, Cavaco Silva. "Ainda não decidimos a data, porque contámos poder receber o Presidente da República. Em todo o caso, o monumento será inaugurado durante as celebrações do centenário do Orfeão da Feira que se estendem até ao final de Janeiro" - diz Márcio Correia, presidente da instituição da cidade da Feira. A peça escultórica é feita em aço inoxidável, em formato de "o" e contém no interior uma lira em cortiça, cujos testes de resistência estão a ser desenvolvidos por duas empresas corticeiras do Concelho. "Já está assegurado que a lira terá uma duração de, pelo menos, 30 anos" - adianta o dirigente. 

@ Correio da Feira

A Terra dos Sonhos abre portas no próximo dia 1 de Dezembro


O roteiro dos mais emblemáticos parques temáticos e espaços dedicados ao Natal de todo o país é marcado, pelo quarto ano consecutivo, pela Terra dos Sonhos, realizada na Quinta do Castelo, em Santa Maria da Feira. 

Preconizando o melhor do imaginário infantil e conferindo vida às histórias e lendas que vivem à volta da época mais festiva e iluminada do ano – o Natal – trazemos, em 2011, 18 novas áreas temáticas de pura diversão, fantasia e interacção, dedicadas às famílias e escolas.

São mais de 28 Mil m2 de bosque, numa quinta dotada de flora centenária, com uma ponte, 3 lagos e uma gruta artificiais, que reúne as mais perfeitas condições para que o visitante entre num mundo de verdadeiro encanto e pronto a acicatar a imaginação de miúdos e graúdos.

Em 2011 a Terra dos Sonhos conta com participações especiais de entidades que se quiseram associar ao projecto, pela dimensão que este tem vindo a assumir de forma construída, destacando-se marcas como o Continente; CP – Comboios de Portugal; CIN; Dyn Cork, marca dos grupos Sedacor e Amorim; Pintarolas, marca da Imperial; MEO Kids, da Portugal Telecom; Olá; Porto Canal e Jornal de Notícias, no apoio à divulgação, e os parceiros UNICER e MCoutinho.

Como grandes novidades desta edição destacamos uma reforçada aposta na ilustração e na concepção da imagem globalizante da Terra dos Sonhos, envolvendo, mais uma vez, o ex-líbris do território – o Castelo de Santa Maria da Feira e o reinventar de histórias e momentos absolutamente singulares, para desfrutar durante a visita.

Não esquecer que o Pai Natal chega à Terra dos Sonhos na manhã de 1 de Dezembro, num mega evento que terá cobertura em directo da RTP, com uma emissão especial da Praça da Alegria.

Estamos a caminho da Terra dos Sonhos! Até lá!

Low-Costa.Come na imprensa...




Esta quinta-feira, em Santa Maria da Feira, abre as portas aquela que é anunciada como «a segunda padaria low-cost do país».

Pão a 7 cêntimos, café e bolos a 40 e sopa a 50, são algumas das razões que levaram os clientes a adeirir em força a uma ideia que começou por ser implementada em Oliveira de Azeméis. 
A primeira padaria «Low-Costa.Come» surgiu em Setembro e, apesar de se tratar de uma estrutura self-service, à base de louça descartável, «para poupança de meios e recursos humanos», a facturação foi o dobro daquela que o responsável pelo projecto, Paulo Costa, esperava. 
«Conseguimos estes preços graças a negociações com os fornecedores, ao uso de marcas brancas e à compra de garrafas de litro ou litro e meio, para venda de bebidas a copo», revelou Paulo Costa à agência Lusa. 

Mas nem tudo correu sempre bem. A «Low-Costa.Come» foi acusada de recorrer ao trabalho infantil quando anunciou a venda de produtos confeccionados pelos estudantes que acolhia na sua cozinha, no âmbito de um curso de pastelaria. 
Paulo Costa desvaloriza as acusações, declarando que as inspecções realizadas ao estabelecimento não detectaram qualquer irregularidade. «Temos que perceber que há gente que fica chateada com esta concorrência», afirma. 
A verdade é que, se este conceito foi bem recebido pelos clientes, o mesmo não pode ser dito sobre outros empresários do sector. Desde Setembro que as críticas à padaria low-cost não param, tendo sido acusada de adoptar «uma política de preços bastante agressiva» e de praticar «concorrência desleal». 

Mas, pela reacção dos consumidores, esta parece ter sido uma ideia que veio para ficar. Na nova loja de Santa Maria da Feira espera-se vender 500 cafés por dia.

@ Agência Financeira

Feirense: Marcolino está de volta e Nunes distinguido

Confirma-se o já anunciado, o Estádio Marcolino de Castro reabre no próximo Domingo, na recepção ao Rio Ave. O Feirense está de volta a casa!


Mas, há mais novidades. O mérito de Rodrigo Nunes foi reconhecido pelos técnicos do distrito.
O Núcleo de Treinadores de Futebol de Aveiro elegeu Rodrigo Nunes como melhor dirigente do ano. A distinção não resulta apenas da subida do Feirense à I Liga, mas também pela década de trabalho na presidência do clube. Adolfo Teixeira, treinador dos juniores do Feirense, também foi premiado, pela melhor classificação de uma equipa filiada na AF Aveiro nos campeonatos nacionais da categoria.
@ O Jogo

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A música marca o 15º Festival Luso-brasileiro

Os consagrados Nélson Pereira dos Santos e Eduardo Coutinho destacam-se num festival que prestará homenagem a Pedro Hestnes. 


O 15º Festival de Cinema Luso-brasileiro de Santa Maria da Feira, cria um contraponto entre autores consagrados e novos valores. Através desta mistura o festival procura a abrangência de públicos. O mesmo sucede com uma programação que propõe diversos temas que são comuns entre os vários filmes, desafiando o público a elaborar micro roteiros sobre a música e o amor.

A selecção oficial é composta por seis longas metragens e 30 curtas-metragens, sendo de realçar a distribuição equilibrada por países, visto que cada um deles ficou representado com metade dos filmes. Nas longas metragens, existe uma predominância de primeiras obras, como os filmes portugueses "Estrada de Palha", de Rodrigo Areias, e "O Que Há de Novo no Amor", de um coletivo de realizadores.
Estes autores estreantes surgem numa seleção onde está Karim Ainouz, o cineasta mais premiado de sempre em Santa Maria da Feira. "O Abismo Prateado", foi exibido na Quinzena dos Realizados em Cannes 2011 e é um filme com uma narrativa influenciada pela canção "Olhos nos Olhos" de Chico Buarque. Está dado o mote...

O festival assumirá forte influência musical nas noites de gala. O mais recente filme do paulista Nelson Pereira dos Santos (foto) "A Música Segundo Tom Jobim", será exibido na noite de abertura; no encerramento surgirá "As Canções" de Eduardo Coutinho.
"A Música Segundo Tom Jobim" será o grande destaque do festival. Trata-se de um filme com uma impressionante galeria de músicos famosos que presta uma homenagem ao compositor carioca (1927-1994). É uma montagem de gravações históricas dos maiores intérpretes mundiais cantando clássicos do compositor, desde os temas em parceria com Vinicius de Moraes (1913-1980), aos grandes sucessos da bossa nova.
Esta sessão contará com a presença de Nelson Pereira dos Santos, convidado de honra do festival. Será um momento para recordar a sua ligação ao movimento do Cinema Novo Brasileiro, no qual assinou filmes marcantes como "Rio 40 Graus" e "Vidas Secas”.

Eduardo Coutinho é o mais influente documentarista brasileiro, tendo edificado uma obra sólida, destacando-se o célebre "Cabra Marcado Para Morrer". No seu mais recente documentário, "As Canções", ouviu 18 pessoas comuns que cantam as suas canções populares preferidas e contam histórias que as ligam a essas músicas.

No âmbito do cinema emergente, a edião de 2011 do Festial Luso-brasileiro elege o português Carlos Conceição para o "Sangue Novo", uma secção que funciona como uma espécie de antecipação de cineastas do futuro. Como novidade deste festival surge a realização da sessão Porto de Honra, constituída exclusivamente por filmes de cineastas oriundos do Porto.
Na programação paralela destaca-se a secção Docs onde será exibido "É Na Terra Não é Na Lua”, de Gonçalo Tocha, que venceu a recente edição do Doc Lisboa 2011.

Finalmente o festival recordará Pedro Hestnes através de uma homenagem póstuma, a realizar na sessão de encerramento, onde estarão presentes vários realizadores que trabalharam com este ator falecido este ano.

O 15º Festival Luso- brasielrio de Santa Maria da Feira decorrerá entre 4 e 11 de dezembro.

Sessão de Abertura 
A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM Nelson Pereira dos Santos [BR] 

Secção Oficial de Longas Metragens 
ESTRADA DE PALHA Rodrigo Areias [PT] 
HISTÓRIAS QUE SÓ EXISTEM QUANDO LEMBRADAS, Julia Murat [BR] 
O ABISMO PRATEADO Karim Ainouz [BR] 
O QUE HÁ DE NOVO NO AMOR? Mónica Santana Baptista, Hugo Martins, Tiago Nunes, Hugo Alves, Rui Santos, Patrícia Raposo [PT] 
TRABALHAR CANSA Juliana Rojas, Marco Dutra [BR] 
YAMA NO ANATA / PARA ALÉM DAS MONTANHAS Aya Koretzky [PT]

Docs
A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM Nelson Pereira dos Santos [BR] 
AS CANÇÕES Eduardo Coutinho [BR] 
É NA TERRA NÃO É NA LUA Gonçalo Tocha [PT] 
LINHA VERMELHA José Filipe Costa [PT] 

Sessão de Encerramento 
AS CANÇÕES Eduardo Coutinho [BR]

@ RTP

Marcolino de Castro de volta no próximo Domingo

O presidente do Feirense, Rodrigo Nunes, revelou esta segunda-feira a A BOLA ter já a garantia que o encontro com o Rio Ave, no próximo domingo, será realizado no Estádio Marcolino de Castro.

Será o regresso da equipa a «casa», após cinco meses de obras de melhoramento, de forma a estar de acordo com as exigências da Liga.

Ainda assim, o recinto ainda terá de ser vistoriado pelo organismo, acto que foi adiado para quinta-feira, pelas 14.30 horas. 

@ A Bola

domingo, 20 de novembro de 2011

"Dourada, a Fogaça Encantada" assinala 10º aniversário da Confraria

“Dourada, a Fogaça Encantada” é o título do livro apresentado no próximo dia 10 de Dezembro, pelas 16h30, no Museu Convento dos Lóios, em Santa Maria da Feira e que integra o programa de comemorações do décimo aniversário da Confraria da Fogaça da Feira.
Para além do lançamento do livro, o programa de comemorações inclui visitas a vários espaços culturais do Concelho de Santa Maria da Feira, tais como o Museu do Papel, Museu Convento dos Lóios e Museu de Santa Maria de Lamas, bem como à Casa da Música, no Porto.
Para 14 de Janeiro, está ainda agendado o XI Capítulo da Confraria da Fogaça e, a 15 de Abril, a sessão solene comemorativa da escritura de constituição da Confraria.
Estas atividades têm o apoio da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.
A Confraria da Fogaça da Feira foi constituída a 15 de Abril de 2002, tendo por finalidade promover, estudar e defender a Fogaça, considerando o seu valor histórico, bem como divulgar e preservar as características específicas da genuína Fogaça da Feira.

@ 7sete

Padaria Low-Cost chega à Feira


Hoje é o último dia da Alpina. Após vários anos a fazer companhia aos feirenses, as portas fecham-se e a marca ficará apenas ligada ao centro de formação. Mas não se trata de um final... em contexto de crise surgem nova ideias e conceitos. Em alturas mais complicadas apresentam-se novas marcas.
Na próxima quinta-feira, pelas 9h, abrirá ao público, no mesmo local a Low-Costa.Come, um espaço low-cost, à semelhança do que a mesma gerência havia já testado no antigo Alpina de Oliveira de Azeméis.

A cerimónia ficará marcada pela presença de Alfredo Henriques e outros elementos do executivo municipal, como incentivo à criação de valor em tempo de crise.
A ocasião ficará, ainda, marcada pela assinatura de um protocolo com a CERCI Feira, em que a Low-Costa.Come irá doar 5% do valor da receita de Bolo Rei até Janeiro e das Fogaças de todo o ano de 2012 à referida instituição.

Para o público haverá muitas surpresas e oferta de fatias de Bolo Rei.

A Low-Costa.Come lança-se agora à conquista de novos mercados, com o lançamento do site e o lançamento do frashising para a marca. Outra das inovações será a realização de encomendas online.

sábado, 19 de novembro de 2011

Bombeiros da Feira apresentam livro sobre a sua história

Os Bombeiros Voluntários de Santa Maria da Feira apresentam, no próximo sábado (dia 26) o livro comemorativo dos seus 90 anos, "Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Feira. 1921-2011 - 90 anos em Missão". A obra tem a coordenação de Roberto Carlos Reis, historiador de Santa Maria da Feira, de Luís Filipe Higino, investigador da História Local e Augusto Campos Pais, bombeiro-chefe.

Imagem: 7sete
O livro "90 anos em Missão", resulta da compilação histórica de Roberto Carlos Reis, baseada nos artigos de M. Brandão, publicados no jornal “Correio da Feira” entre 1976 e 1977, na obra cronológica de Sérgio Pinho editada em 1997, em notas soltas recolhidas por Luís Filipe Higino, com a colaboração de Augusto Campos Pais. Reúne ainda diversos documentos, entre actas municipais, recortes de jornais, fotografias, testemunhos e outros documentos, que contam a história dos "soldados da paz" no concelho feirense.
Segundo os coordenadores da obra, a ideia de criar bombeiros na então Vila da Feira remonta ao século XIX, ao ano de 1845. Neste ano, a Câmara Municipal, presidida por Bernardo José Correa de Sá, na sessão de 16 de Abril, aprovou o orçamento para o ano económico 1845-1846, averbando 120.000 réis “Para a compra de uma bomba para apagar incêndios”.
Entretanto, a mesma Câmara, tomava providências cautelares para evitar os incêndios, fazendo incluir, nas posturas aprovadas em sessão de 16 de Março de 1849, um capítulo referente a “chaminés”, com disposições muito severas, restritas porém aos dois maiores centros urbanos do concelho.
“São obrigados os habitantes desta Villa e Arrifana a limpar e expurgar todos os mezes as chaminés das casas em que habitam, sob pena de que, ateando-se incêndio nas mesmas chaminés, por falta de limpeza, serão multados em quatro mil reis”.
Na sessão da Câmara Municipal de 8 de Janeiro de 1876, o Dr. Joaquim Vaz de Oliveira, na qualidade de vice-presidente, apresentou uma série de propostas que ficaram célebres nos anais do município. Entre elas figura uma (número XXV) pedindo para “se tomar em consideração a necessidade da compra de uma bomba para incêndios”, sendo nomeada uma comissão, para o seu estudo, formada pelo proponente e pelos seus colegas, advogados e vereadores, António Augusto de Araújo e Melo e Francisco Correa de Pinho, inscrevendo-se, no orçamento de 1876-1877, a rubrica “Despesa com uma bomba de incêndios e aprestes respectivos e com o pessoal - 300.000 réis”. Nada resultou de útil, salientando-se que, desta vez, além do custo da aquisição de material já se vê o gasto com bombeiros.
A população continuou a albergar-se no cómodo adágio de que só lembra Santa Bárbara quando troveja. Talvez porque tivesse trovejado com força, em 1888 agita-se, de novo, a ideia de organização do corpo de bombeiros nesta vila.
Repetiu-se o insucesso, continuando a contar-se, em momentos de perigos e de desgraça, apenas com a heróica coragem e a abnegada dedicação do povo. Talvez porque tivesse trovejado com força, em 1888 agita-se, de novo, a ideia de organização do corpo de bombeiros nesta vila.
Em Dezembro de 1914 ardeu totalmente a casa da Quintã, na referida freguesia de Fornos, pertencente à ilustre família Correa de Pinho: perdeu-se grande parte do seu precioso recheio.
Em 1919 ardeu, na Vila da Feira, a casa localizada defronte das escadas da Igreja Matriz, de Júlio Fernandes Pinto.
Em 22 de Agosto de 1920, outro pavoroso incêndio consumiu um prédio da rua Direita, perto da Igreja da Santa Casa da Misericórdia. Desta vez acudiram os bombeiros de Ovar, que nada puderam fazer por terem chegado tardiamente.
Este último acontecimento, que relembrou, com amargura, os que o precederam, está na origem directa da fundação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Feira.
Na sessão da Câmara Municipal de 9 de Novembro desse ano, o vereador João António de Andrade, apresentou uma exposição para justificar o pedido que fez da aquisição de uma bomba e dos utensílios indispensáveis para a criação do serviço de extinção de incêndios no concelho prevendo, para tal efeito, um gasto de 1.219$00.

Imagem: 7sete
Abriu-se uma subscrição que, acarinhada com grande entusiasmo por todo o concelho e pelos nossos emigrantes, alcançou grande êxito em Assembleia-geral de 1 de Maio de 1921, aprovaram os seus estatutos e elegeram a comissão instaladora. Fruto do entusiasmo de João António de Andrade, assim se fundou a “Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Feira”.
João António de Andrade natural de Guimarães, veio para a Vila da Feira ainda jovem como caixeiro. Casou nesta localidade em 1884 com a feirense D. Iria Albertina Gama de Andrade. Foi comerciante, embarcou depois para o Brasil e regressou com fortuna, vivendo depois dos rendimentos. Foi vereador da Câmara Municipal, altura em que se dedicou à tarefa da organização de um corpo de bombeiros na Vila da Feira. Faleceu com 59 anos de idade no início do mês de Junho de 1921, apanhando todos de surpresa, pouco mais de um mês após a data da fundação dos Bombeiros.
Do programa da apresentação consta a actuação do Centenário Orfeão da Feira, seguindo-se a entrega do título de sócio benemérito a Manuel Santos Cavaco e do crachá de ouro a Alcides Branco. A apresentação está a cargo de um dos coordenadores da obra, o historiador Roberto Carlos Reis.

Feirense gastou 1,5 milhões de euros a remodelar o estádio

O Feirense está prestes a voltar a casa: as obras do Estádio Marcolino de Castro acabam no domingo e tiveram um investimento de 1,5 milhões de euros, garantiu este domingo o presidente do Feirense, Rodrigo Nunes. O clube inaugura o recinto remodelado no jogo com o Rio Ave, em jogo da 11ª jornada da Liga.

O estádio terá capacidade para 5.200 espectadores, com uma nova bancada (a sul). As obras incluem ainda intervenção nos camarotes, balneários e zonas de apoio, mais um novo relvado e a instalação de uma zona de imprensa. Nesta altura falta concluir a instalação dos torniquetes, os ajustes na iluminação e as coberturas das entradas.

Recorde-se que até agora o Feirense disputou cinco jogos da Liga em casa emprestada, no Estádio Municipal de Aveiro (Nacional, P. Ferreira, FC Porto, Marítimo e Sporting), e um da Taça da Liga, com o Portimense. O jogo relativo à Taça de Portugal, no qual o Feirense recebeu o Nacional, disputou-se no Estádio do Mergulhão, em Cesar.

@ Mais Futebol

Europarque: Novos dados e nova perspectiva do mesmo facto

Mantêm-se o impasse quanto ao futuro do Europarque de Santa Maria da Feira. Ao que a Renascença apurou, a Secretaria de Estado do Tesouro ainda não respondeu a um pedido de reunião conjunta da Câmara de Santa Maria da Feira e da Associação Empresarial de Portugal (AEP).

A AEP, entidade detentora da maioria do capital do centro de congressos, alega incapacidade financeira para pagar a dívida de 30 milhões de euros à banca e solicitou ao Governo que execute o aval que deu ao projecto em 1996.

Localizado a pouco mais de 30 quilómetros do Porto e com uma capacidade para gerar receitas anuais entre os 3 e os 5 milhões de euros, o Europarque não tem, alegadamente, conseguido ao longo dos anos arrecadar as verbas necessárias para respeitar os seus compromissos financeiros.

Cimeiras europeias, concertos, congressos ou sorteios de grandes eventos futebolísticos são apenas alguns dos exemplos do conjunto de eventos que já passaram pelo Europarque. Criado com o objectivo de ser um pólo dinamizador da economia da região norte, a construção do Europarque só foi possível graças a um aval do Estado da ordem dos 35 milhões de Euros.

Foi o Ministério das Finanças, então liderado por Eduardo Catroga, que entre 1993 e 1996 garantiu à então AIPortuense a garantia de empréstimos.
Este ano, a Associação Empresarial de Portugal, por causa da crise, manifesta-se incapaz de cumprir os pagamentos associados ao serviço da dívida e requereu no inicio do mês a ajuda do Estado.

De acordo com o que a Renascença apurou, o projecto do Europarque continua a ser capaz de gerar receitas. É o maior Centro de Congressos da península Ibérica e está longe da inactividade. Pelo Europarque, que inclui ainda um centro cultural, já passaram nomes como Pavarotti ou José Carreras. O espaço foi ainda palco de eventos de dimensão internacional, como o sorteio do Europeu de Futebol 2004 e de uma cimeira da União Europeia em 2000. São apenas alguns momentos marcantes do Europarque, que na última década terá facturado valores na ordem dos 50 milhões de euros.


Ao que a Renascença apurou, ao longo do último ano e como reflexo da crise verifica-se uma quebra nas receitas, mas ainda recentemente a situação era descrita como muito positiva com receitas anuais entre os 3 a 5 milhões de euros.
São valores que, alegadamente e de acordo com fonte contactada pela Renascença, provam que o Europarque terá gerado receitas suficientes para se auto-financiar, incluindo custos de funcionamento, remuneração de pessoal, possibilitando ainda a libertação de verbas para amortização do investimento inicial.
Contudo, estes valores nunca terão sido usados para pagar dívidas, uma situação idêntica ao verificado noutra estrutura da Associação Empresarial de Portugal, a Exponor de Matosinhos. Permanece assim desconhecida a razão pela qual a dívida relativa ao investimento inicial nunca foi liquidada.

No entanto, a mesma fonte descreve a AEP como uma estrutura de administração gigantesca, com vários serviços que não produzem, em funcionamento lado a lado com organismos geradores de receita.
Os serviços da AEP que não apresentam qualquer facturação, como por exemplo o apoio aos associados, absorvem, tudo indica, todas as verbas geradas por estruturas como o Europarque.
Neste quadro, a dívida do Europarque, relativa ao empréstimo para o investimento inicial, representa, alegadamente, apenas 25% do passivo da AEP. São 30 milhões, num total de 110 milhões de euros.

O presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, Alfredo Henriques, considera “bastante positivas” as receitas conseguidas pelo Europarque, mas diz que são insuficientes para amortizar a dívida.
“Em termos de despesas de exploração e rácio com as receitas, as receitas do Europarque são bastante positivas. Estamos a falar de 17 milhões de euros de diferencial, agora, é claro que isso não chega, nem é possível satisfazer os compromissos em termos de pagamento de juros e de amortização de capital. O máximo que foi possível amortizar até hoje foi perto de cinco milhões de euros”, disse à Renascença o autarca social-democrata.
O presidente da Câmara de Santa Maria da Feira revela à Renascença que já foi solicitada pela autarquia e pela Associação Empresarial de Portugal (AEP), entidade detentora da maioria do capital do centro de congressos, uma reunião com carácter de urgência à Secretaria de Estado do Tesouro.
“O Governo é que vai pagar, naturalmente terá que dizer o que pensa sobre o futuro do Europarque. Apesar de estarmos a tentar, ainda não tivemos essa reunião”, adianta Alfredo Henriques.
Caso venha a ser accionado o aval, a Câmara de Santa Maria da Feira está disposta a gerir o Europarque em parceria com o Estado ou com a própria AEP.
O autarca Alfredo Henriques nega, no entanto, a possibilidade de deslocalização de serviços camarários para o Europarque.

Foi o então ministro das Finanças Eduardo Catroga que concedeu o aval à antiga Associação Industrial Portuense.
Em declarações à Renascença, Eduardo Catroga garante que os interesses do Estado foram devidamente acautelados e explica que o Governo decidiu conceder o aval porque o Europarque surgiu como “um projecto muito importante para a economia da região Norte e os promotores estavam convencidos que era auto-financiavel num determinado prazo”.

O Bloco de Esquerda (BE) insiste no pedido de esclarecimentos ao Governo. O deputado Pedro Filipe Soares exige a responsabilização dos políticos que tornaram o Estado fiador do sector privado e pede que o Governo esclareça se a AEP deu informação da sua incapacidade em pagar a dívida.
O BE diz que não é razoável, em ano de grandes dificuldades financeiras, sobrecarregar-se o Estado com mais uma dívida de 30 milhões de euros e acusa a AEP de não saber gerir o Europarque.

Ludgero Marques, presidente da AIP que deu início ao projecto e o actual presidente da AEP, José António Barros, recusaram prestar declarações sobre a situação do Europarque.

@ RR

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sete edifícios em processo de Classificação pelo IGESPAR, entre os quais os Lóios e o Mercado Municipal

O município da Feira tem sete edifícios em processo de classificação pelo IGESPAR - Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico, incluindo-se entre esses as igrejas dos Lóios e da Misericórdia, o Mercado Municipal e o Castro de Fiães.
Segundo fonte do IGESPAR, para além desses imóveis, estão também em vias de classificação a Quinta da Murtosa, a Quinta do Seixal e a Mamoela de Vinhó.
No que se refere à Igreja da Misericórdia, a proposta de classificação como Monumento de Interesse Público está até 13 de dezembro em processo de audiência prévia aos interessados e respeita não apenas ao templo religioso, mas também à sua escadaria e chafariz.

CCTAR coordena projecto de campanha da Optimus

O Centro de Criação de Teatro e Artes de Rua de Santa Maria da Feira continua a dar cartas na produção artística, destacando-se cada vez mais como uma das maiores estruturas do género na Europa. Depois da fabulosa internacionalização decorrida durante o último ano, chega, agora, o reconhecimento interno.

No passado fim-de-semana, no âmbito da campanha "All Together Now", a Optimus organizou um flasmob em Lisboa ("Flashmob do Miguel"). Evento este que contou com a produção do CCTAR e realização de Renzo Barsotti (director artístico do CCTAR) e Marco Martins. As primeiras imagens já rodam nos principais canais de televisão, ficando o produto final prometido para os próximos dias. 



A Optimus protagonizou um dos grandes momentos musicais do ano através da realização de um mega flashmob que surpreendeu Lisboa, no dia 12 de Novembro, centrado na música 'All Together Now' dos míticos Beatles. A acção contou com a participação do CCTAR, responsável pela produção do evento e contratação dos músicos. A criação artística é de Renzo Barsotti e Marco Martins e a produção do vídeo do Ministério dos Filmes, com o realizador Marco Martins. Estiveram presentes várias entidades e personalidades como a Lisbon Film Orchestra, Fanfarrones, Quarteto de Choro Raspas e Tachos, Rui Gonçalves, Carlos Gonçalves, Jorge Simões, Sérgio Duarte, Rui Chaínho, Gonçalo Marques, Alexandre Andrade, Hélder Perdigão, Guto, Lucena, Jorge Reis, Vitor Carvalho, Telmo, Nuno Fernandes, André Sousa Machado, Lisboa Cantat, Encontro Coral, Coro da universidade de Lisboa, Antúnia, Gospell Collecive, entre outros.




Há poucos dias, ficou, ainda, a saber-se que o CCTAR irá produzir 3 projectos originais para a Guimarães 2012 (entidade para a qual já produziu um espectáculo, em parceria com os Titanick, sobre D. Afonso Henriques), de onde se destaca o espectáculo de abertura da Capital Europeia da Cultura.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Jovens de skate na mão transformam Alameda do Tribunal numa pista improvisada


São mais de duas dezenas e juntam-se todos os dias na Alameda do antigo Tribunal de Santa Maria da Feira… para praticar skate. Fazem-no desde o início das férias de Verão e o hábito acabou por se enraizar assim como tem raízes a paixão pela modalidade. Dizem que aquele é o único espaço onde podem “dar largas… ao skate” e até trazem as vassouras de casa para limpar um território que conquistaram.

O mais novo tem 12 anos. O mais velho 17. Frequentam todos a Escola Secundária de Santa Maria da Feira, mas nem todos moram na cidade. Vêm de vários cantos do Concelho, porque encontraram junto ao antigo tribunal, o espaço para fazer deslizar as rodas dos skates que carregam diariamente. “É uma filosofia” – diz Fábio Rocha. Há seis anos que pratica a modalidade e apenas lamenta que, na cidade, não haja um campo próprio para os skaters com equipamento e rampas adequadas à prática deste desporto. Fizeram, por isso, da Alameda uma pista improvisada com rampas construídas com tijolos de pedra e estrados de madeira. Juntam-se todo os dias, a partir das 18h00 até à hora de regressarem a casa a pé - ou como quem diz de skate - ou de autocarro. Com eles trazem a claque que os acompanha. Elas apoiam os desportistas e asseguram as fotos que ficarão para a posterioridade.

“Somos uma família” - diz “Mané”, como gosta de ser chamado. Mora em Lobão e tem 14 anos. Não é há muito tempo que se aventura em cima do skate, mas assegura que tem algum jeito. Juntou -se ao grupo no início da férias e o ritual mantém -se até agora. Vão para ali porque não têm outro espaço e usaram a imaginação para improvisar a sua pista. “Ao fim-de-semana trazemos vassouras de casa e varremos a alameda, porque há sempre lixo e vidros que nos podem magoar”.

Bruno Ferreira é o mais novo. Tem 12 anos. “Mas aqui a diferença de idades não importa”. Importante mesmo é o skate e esse gosto que nos une”. Ensinam-se uns aos outros e já há muitos “prós” no grupo. Fábio Rocha é considerado um deles. É o que carrega o skate há mais tempo e o faz deslizar no chão ou em piruetas. “É bom ter esta gente toda que gosta da modalidade” – refere, não escondendo as suas ambições de um dia se tornar profissional no skate. “Vamos a ver”. Para já, é ali, na alameda que treina.

Atrás de si uma assistência feminina. “Elas não andam de skate”. E porquê? “Não temos jeito” – responde Joana Valente, de 16 anos. Gosta de ver os colegas até já experimentou, “mas chegamos à conclusão que não temos mesmo jeito para isto”. Na sua opinião, os colegas mereciam ter outras condições, porque se trata da prática de um desporto. “A Feira deveria ter uma pista como a que existe em S. João da Madeira” – aponta, enquanto aponta a objectiva da sua máquina fotográfica. Ela é que assegura as fotografias que vão recordar mais tarde. “Temos milhares”.

@ 7sete

Vem aí a Terra dos Sonhos...


Terra dos Sonhos - um evento de qualidade? [Relatório FLUP/FEP]

Estudo de aluna de Mestrado da Universidade do Porto, sob orientação do feirense Nuno Moutinho, relativo à edição 2010 da Terra dos Sonhos. Uma abordagem absolutamente completa e independente, com a ponderação de todos os eventuais intervenientes, medindo o impacto do público, a sua opinião e as perspectivas futuras. Da análise SWOT à avaliação da satisfação, medindo, ainda, a origem e as características do público presente. Excelente trabalho.


Feirense: Freamunde testa o novo relvado

Os jogadores do Feirense vão testar o novo relvado do Estádio Marcolino de Castro no próximo sábado, de manhã, num jogo-treino com o Freamunde, da Liga Orangina, marcado para as 10.30 horas.

O recinto está pronto, após as profundas obras de remodelação de que foi alvo.

O relvado já está em condições para a competição, tendo estreia oficial agendada para o próximo dia 27, no jogo da Liga frente ao Rio Ave.

@ A Bola

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Terra dos Sonhos - 4ª Edição


Pela 4ª edição consecutiva, em 2011, a Quinta do Castelo em Santa Maria da Feira volta a abrir as portas para o mundo mágico da “Terra dos Sonhos”. O melhor do Natal e do imaginário infantil é recriado em mais de 15 áreas temáticas de teatro infantil, musicais, animação circulante, diversões, cenários, entre muitos outros.

O mês de Dezembro de 2008 viu nascer a primeira edição da “Terra dos Sonhos”, devolvendo a Quinta do Castelo ao território como um espaço único e privilegiado, com uma colecção de flora centenária, sendo o mais perfeito dos locais para recriar um cenário de encanto e fascínio, para que este espaço temático assumisse um lugar de destaque no panorama ludico-pedagógico durante o período que antecede o Natal. São 28 000 m2 de uma área de floresta com uma gruta artificial, um lago e uma ponte que conferem àquele espaço características únicas para a realização do evento.
Assim, Santa Maria da Feira recebeu, pelo primeiro ano, a Terra dos Sonhos, produzida e organizada pela Feira Viva, Cultura e Desporto, E.E.M. e pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira. 

A Terra dos Sonhos foi idealizada com o intuito de gerar experiências únicas e memoráveis ao público familiar e escolar. Recuperando as figuras e histórias do imaginário infantil, as fábulas, as lendas, os contos de fadas e o encanto de Natal, que continuam a prender as atenções de todos, a Terra dos Sonhos é um a porta de entrada para um mundo mágico. Aos adultos permite-lhes resgatar a magia que está guardada na memória de todos, nas crianças desperta o melhor das suas fantasias estimulando a imaginação e a criatividade, em momentos de estreita partilha com os pais.

Santa Maria da Feira prepara-se para receber o Pai Natal e todos os habitantes da Terra dos Sonhos, no dia 1 de Dezembro, pelas 10h, e a partir deste dia, a partir das 13:30h até às 18h, todas as quintas, sextas, sábados e domingos, até ao dia 24 de Dezembro.

Venha Sonhar connosco!
Seja Bem-vindo à Terra dos Sonhos e a Santa Maria da Feira.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

BCN estreia nova produção


Vai ter a sua estreia absoluta no próximo dia 17 de Novembro, seguindo-se espectáculos a 18 e 19, o espectáculo PONTO AMARELO EM FUNDO NEGRO (COM OBSERVADOR), de Andreas Dyrdal. As apresentações terão lugar no Cine Teatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira, pelas 21:30h.

PONTO AMARELO EM FUNDO NEGRO (COM OBSERVADOR) é a sexta produção do Ballet Contemporâneo do Norte desde que se iniciou a sua residência em Santa Maria da Feira, em Setembro de 2007, com o apoio e colaboração da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e da Feira Viva, EM, e a primeira obra do bailarino e coreógrafo norueguês, Andreas Dyrdal, para o Ballet Contmeporâneo do Norte.

domingo, 13 de novembro de 2011

Concurso “Montra de Sonhos”


Pelo segundo ano consecutivo, a Terra dos Sonhos volta a lançar um desafio de envolvimento ao comércio de Santa Maria da Feira – o concurso Montra de Sonhos! 

A cidade começa a vestir-se de Terra dos Sonhos e o espírito de Natal anda pelo ar. A cidade acolhe, na Quinta do Castelo, o melhor do Natal e do imaginário infantil pela 4ª edição. 

No dia 1 de Dezembro o Pai Natal chega à cidade e esta preencher-se-á de magia e encanto e para isso contamos com a ajuda de todos os comerciantes e lojistas da cidade para a sua participação no concurso “Montra de Sonhos”.

Simultaneamente, pretende-se aumentar a visibilidade do território, assim como sensibilizar todos os comerciantes para o envolvimento nos eventos culturais do concelho, posicionando Santa Maria da Feira como marca diferenciadora. 

A ficha de inscrição e regulamento encontram-se disponíveis no site da Terra dos Sonhos. Os interessados poderão ainda, se assim preferirem, levantar a documentação para concurso na sede da Feira Viva. 

As inscrições deverão ser efectuadas até ao dia 26 de Novembro, e as montras deverão ser fotografadas e o respectivo registo enviado por email para a organização do evento até ao dia 4 de Dezembro. A votação nas Montras de Sonhos a concurso acontece on-line, no site www.terradosonhos.com, até ao dia 8 de Dezembro. Os resultados serão publicados a 12 de Dezembro e os respectivos prémios entregues até àquele dia. Mais informações e esclarecimentos poderão ser feitos através dos contactos 256 330 900 e 938 781 075.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

2º Encontros do Castelo | A Conquista do Talento


Decorreu ontem a 2ª edição dos Encontros do Castelo/A Conquista do Talento. Uma espécie de “contra-informação” e uma verdadeira lufada de ar fresco numa altura em que a palavra "crise" nos assombra a cada hora. Primeira lição: "crise" e "problema" são palavras proibidas. Procuremos, então, as soluções!

Imagem: Conquista do Talento [Humberto Barbosa Fotografia]
Teresa Vieira – moderadora do primeiro painel – abriu a tarde com uma frase de ordem: “o castelo é a marca do nosso concelho”. E com isto viria a primeira oradora… e de luxo. Nini Andrade Silva falou-nos da sua experiência na “Importância do Design no Turismo”. Com uma mão cheia de exemplos concretos e muitos projectos concretizados, durante uma hora, deliciou a audiência. E num contexto menos favorável? “Dar a volta”! “Criar”! “Quem imita não vai a lado nenhum”! um pequeno conjunto de ideias-chave de um conceito mais global a reter: “temos de deixar de estar indignados para passar a estar inspirados”.

Em seguida, o tema seria completamente diferente. Nuno Miller falou de “Inovação” aplicada ao conceito de “E-Commerce”. O conceito não é novo, mas apresenta, hoje, novas perspectivas e novas fronteiras. Atendendo ao facto de “o Facebook ser o terceiro país do mundo”, facilmente compreendemos que estamos numa “revolução das redes sociais”, abrindo caminho a novas ideias e formas de comunicar com o público-alvo.

Imagem: Conquista do Talento [Humberto Barbosa Fotografia]
À terceira etapa falaríamos de marcas. Mais precisamente do “Poder das Marcas no Nosso Portugal Genial”. E que palestra! Carlos Coelho usou e abusou (ou não) dos princípios da identidade. Não vou reproduzir as dezenas de frases que deveriam ser lidas por todos os portugueses. Apenas alguns exemplos: “o pessimismo é um luxo dos países ricos”; “não devemos ter vergonha de sermos bons”; “crisis is a mind opener”. Tudo isto para reforçar a ideia de que Portugal tem MUITO potencial, haja CRIATIVIDADE e vontade de fazer deste pequeno GRANDE país mais do que um mundo de lamentações. Fomos pioneiros nas descobertas e na colonização de territórios desconhecidos; levamos às cortes do norte parte do que hoje são os seus hábitos e tradições; temos uma riqueza marítima incomparável… e, acima de tudo, “Portugal é FISH”! Temos de conquistar o mundo pelo estômago! Esta será uma das conclusões finais… fazer de Portugal aquilo que já é: o "local onde melhor se come no mundo".

Infelizmente o meu tempo foi curto para tantas ideias e vi-me obrigado a sair antes do tempo. No entanto, ficou a faltar um pilar de luxo: “Internacionalização: Capitalizar a Excelência de Portugal num Mundo Global”, com as palavras de Ana Teresa Lehmann.

O Castelo da Feira, muitos séculos depois, continua a ser palco de interessantes e relevantes partilhas de ideias, num cenário tão inovador e competitivo como o mundo actual. E, claro, um Castelo com elevador é uma prova básica do empreendedorismo nacional.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

BE | Santa Maria da Feira, concessão da água altamente ruinosa


O Bloco de Esquerda ofereceu ontem ao Presidente do Concelho de Administração da Indáqua e ao Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira uma mangueira para que possam ligar a água que chega a casa de todas e todos os feirenses a outro concelho onde ela é mais barata. 
Em Santa Maria da Feira a água é a mais cara da Área Metropolitana do Porto e uma das mais caras de Entre Douro e Vouga. Contra factos não existem argumentos. 
Em Santa Maria da Feira a subserviência da Câmara Municipal aos interesses da Indáqua, cujos acionistas maioritários são os Grupos Mota-Engil e Soares da Costa que detêm em conjunto cerca de 79% da empresa, é total. Seguem-se alguns exemplos demonstrativos. 
A taxa de aluguer de contadores foi eliminada por ser considerada ilegítima, então foi criada uma taxa de utilização, ou seja apenas mudou o nome. 
A Indáqua quis, a Câmara acedeu. A Indáqua tem cerca de 25% de perdas, ou seja, nas infraestruturas da Indáqua são desperdiçados 25% da água distribuída em Santa Maria da Feira, e o que fez a Indáqua? Propôs o aumento do tarifário. A Indáqua quis, a Câmara Municipal acedeu. E os feirenses pagam o prejuízo da Indáqua, mais uma vez. 
O Governo do PSD\CDS já anunciou a privatização das Águas de Portugal, principal acionista das águas Douro e Paiva, e que os preços da água teriam de subir obrigatoriamente. Portanto o preço da água em Santa Maria da Feira será mais uma vez aumentado. 
A água é um bem essencial à vida, cada vez mais escasso no planeta. É acesso à água é um direito. O Bloco de Esquerda não aceita a privatização das Águas de Portugal, não aceitamos a privatização de um direito. A todos o que é de todos. 
O consumo de água potável é obrigatório através das redes de distribuição por razões de saúde pública. A sua distribuição ao consumidor final só é possível ser executada por um único fornecedor. Daqui resulta que a distribuição de água ao consumidor final se trata de um monopólio natural. 
O Bloco de Esquerda reafirma a sua oposição à concessão a privados, Mota-Engil e Soares da Costa, a distribuição de água e rede de saneamento. Os mesmos de sempre com uma renda garantida durante pelo menos 35 anos à conta dos portugueses. Isto é inaceitável. 

Pela Comissão Política Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro