sábado, 14 de novembro de 2009

A29: Nó da Feira?

Inacreditável... há poucos minutos desconfiei que me tinha enganado e não estava a chegar a Santa Maria da Feira. O desprezo da Aenor, agora Ascendi, para com os feirenses atingiu por estes dias patamares impensáveis.

Vamos por partes. Há vários anos que me interrogo sobre a (in)acção da Câmara da Feira perante a falta de informação relativa a Santa Maria da Feira no antigo IC1. Desde há muito que após o nó de Cortegaça/Rio Meão não encontramos a quilometragem em falta para o nó seguinte Maceda/Feira, mas imediatamente se designa Ovar. Nunca achei o caso demasiado grave e fui pensando para mim mesmo.
Esta semana o caso mudou de figura. Por estes dias a sinlética da A29 anda a ser retocada no âmbito da conclusão da 2ª auto-estrada Porto-Lisboa (A29 + A 17 + A8), se fosse para melhor achava muito bem... acontece que lentamente me comecei a aperceber de algo muito estranho.
Numa primeira fase a sinalização inferior aposta à manga de saída no sentido Santa Maria da Feira (a escassa Feira/A1) foi retirada, sendo poucas horas depois substituida por uma nova: Feira/S. João da Madeira. Estranhei mas nada que pudesse falar para além da omissão da ligação à A1.
Numa segunda fase, a placa superior entre a manga de saída para Maceda e a manga de saída para a Feira foi substituída pela inscrição: N223 Feira/S. João da Madeira. Ok, mas afinal a N223 termina em S. João da Madeira? Tanto quanto sei o troço termina em Escapães... para chegar a S. João da Madeira é preciso ligação ao IC2 ou à antiga N1 (ambas omissas na dita sinalização).
Mais... numa terceira fase, foi alterada a sinalização de aproximação ao nó. A cerca de 750m pode ler-se sinalética com indicação N223 Maceda, seguida de N223 S. João da Madeira... afinal onde fica a Feira? Não é aqui que tenho de sair?

Em resumo: o nó da Feira deixou de ter indicação de tal, passando a constar N223 S. João da Madeira, quando tal via não chega ao dito destino. A A1 deixou de existir para a Ascendi, até porque as portagens na A29 não devem tardar. Nem a proximidade do Europarque leva a uma indicação de tal. Basta de omissões, com motivações que no mínimo devem ser questionadas.

É altura da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira agir com a máxima urgência, no sentido de exigir a imediata correcção da situação, eliminando o silenciamento e desprezo já habituais da Aenor.


NOTA: a situação que descrevo refere-se ao sentido Norte-Sul, desconheço a situação em sentido oposto.

11 comentários:

Carlos Sousa SJM disse...

O objectivo deste tipo sinalização é informar quais as terras e pontos de interesse a medida que vamos passando por eles. Se existem erros ou omissões devem ser corrigidos. Agora acho a grande medida nesta via era acabar com aquele semáforo lá no alto e o entroncamento em Escapães. A utilização de rotundas (solução mais barata) esta mais que provada ser um elemento rodoviária que aumenta consideravelmente a fluidez do transito. Eu já apanhei filas a começar na cidade feira, a pergunta é se tem nexo aqui na região haver filas de 2 a 3 km ate parece que estamos em Lisboa

bc23 disse...

Bem, com este post refiro-me à sinalização na própria A29 e não na N223. Essa já é outra história e bem mais complicada. Na minha opinião e até definição final do projecto de execução da Feira-Arouca (previsto para início de 2010) nada deve ser feito, até porque após a cidade da Feira o trânsito será desviado para a nova via, ficando a actual destinada a acessos locais. De qualquer forma concordo com a eliminação dos semáforos de Sanfins... no entanto, isso não basta, a reformulação do nó de acesso ao complexo desportivo/Staples/Recheio merece também atenção.

Voltando à A29, acho muito bem que se reformule e completa a sinalização, acho muito bem que se refira S. João da Madeira, até porque o acesso se faz por ali... mas no nó da Feira deixar de constar a Feira é uma verdadeira palhaçada!!!!!!

Carlos Sousa SJM disse...

ja agora nao te esqueças da primeira entrada para a cidade da feira.
Essa via feira-arouca passa onde? é a continuaçao da n223 ate arouca? é que a maioria do transito que passa n223 ano tem propriemente como destino/origem a cidade da feira e muito menos arouca.

bc23 disse...

Dentro da Feira o projecto a cumprir-se o que se anuncia é praticamente perfeito... há umas arestas a limar para melhorar, mas melhor era quase impossível.

De uma forma muito resumida, a Via Feira-Arouca, que irá substituir a N223 (no troço Sanfins-Escapães/Arrifana) terá início sobre a rotunda do nó da A1 na Feira, com perfil de auto-estrada. Dentro da cidade mant´m o actual percurso da N223, passando em túnel na zona da Cruz (túnel de pouco mais de 200m com valas a nascente e poente para colmatar os acessos. O actual nó do hotel desaparece quase na totalidade, sendo apenas permitido o acesso da Av Fortunato Meneres no sentido da A1. Depois deste apenas haverá ligação no nó do Hospital completamente reformulado. O nó de Picalhos (a nascente da cidade) será eliminado e substituido pelo nó do Casal (a meio caminho entre Picalhos e o Hospital)... este novo nó desagua para a nova Av da Europa e permite a ligação directa ao centro da Feira via Av 25 de Abril e ligação ao Cavaco à Av 5 de Outubro.
A partir de Sanfins, logo após a linha do Vouguinha o percurso desenvolve-se em traçado totalmente novo ligeiramente mais a norte. Cruza a N1 em Escapães junto ao futuro PERM, onde existirá um nó e liga pouco depois à A32 e à nova variante a S Joao da Madeira (que parte do nó da A32, atravessa Arrifana e Milheirós para desaguar no actual IC2 de modo a chegar ao centro de SJM.
A partir daqui desaparece o perfil de auto-estrada e surge o habitual perfil de variante que se estende até Arouca.
Com esta solução já aprovada pelo Governo e concessinada no âmbito da concessão do EDV encontramos uma verdadeira solução para o caos nos acessos e atravessamentos à Feira... reclamada há mais de 20 anos!!!

Anónimo disse...

Os semáforos de Sanfins foram uma necessidade para atenuar a velocidade e os muitos acidentes que se dão nesta estrada.
Quanto à sinalização concordo e digo mais: quem chega da A1 e entra na Feira deveria ter uma indicação de entrada na cidade de Santa Maria da Feira.
L.O.

bc23 disse...

Ora nem mais.

Nimpo disse...

Não vejo razão para tal enfurecimento. A 1ª placa de sinalização do nó inclui Feira/Maceda. É precisamente S. João da Madeira (como sabe, a maior cidade da região) que se tem de queixar de "silenciamento" e "desprezo", durante muitos anos, não só por parte da Aenor (que agora corrigiu a situação), como da Brisa (a corrigir brevemente).

bc23 disse...

Mas eu vejo... e por experiência própria... já fui a Maceda buscar visitantes da região que entretanto se perderam. Outros, bem mais, me ligaram parados em plena A29 a perguntar onde sair. É verdade que a primeira placa faz referência à Feira... mas a 2ª, a verdadeira placa do nó: a única que faz referência às duas mangas, omite por completo a cidade mais próxima (a Feira).

Quanto ao silenciamento de SJM não vejo... até vejo há muitos anos exactamente o contrário. Na A29 é verdade que não havia referências, mas na A1 desde sempre se referiu SJM... antes das obras a indicação era absolutamente precisa:

Saída: Feira
Outras Localidades: Ovar, S. João da Madeira, Espinho

Se isto era silenciar SJM, eu pergunto o que é omitir a Feira no seu próprio nó. É a mesma coisa que chegar ao Porto e a única sinalização se referir a Gaia.

Nimpo disse...

bc23, eu concordo que de facto a 2ª placa, a placa principal do nó, não deva omitir a Feira. É um erro, sem dúvida, e se tivesse que optar entre as duas cidades nessa placa, com justeza diria que teria que ser Santa Maria da Feira a constar, dado ser a cidade mais próxima do nó.

Em relação ao nó da A1, a indicação de S. João da Madeira, no sentido norte-sul, só se fazia na placa de sinalização do próprio nó. As anteriores placas de sinalização incluíam somente "Feira/Ovar". Mas esta situação também irá ser revista brevemente. Na A29, no sentido norte-sul SJM foi sempre esquecida...

EDIT: esse engano de sair em Maceda é recorrente, e deriva do facto de a 1ª placa constar "Feira/Maceda", como se fosse a mesma saída (na realidade é o mesmo nó, mas saídas diferentes), e os utentes ficam confusos e com receio saem em Maceda. E agora a placa principal do nó não se referir a Santa Maria da Feira, aí é que as pessoas ficam de facto confusas.

bc23 disse...

Nimpo... ah... acho que afinal falamos a mesma língua e concordamos nesta questão! :P
Como já aqui escrevi, nunca aqui disse que SJM não deveria constar nas ditas placas, simplesmente que a Feira não pode ser ali omitida.
A questão é sempre a mesma... as entidades programam tudo lá nos gabinetes de Lisboa e ninguém do local é chamado a opinar. Depois o pessoal da terrinha sentado nos gabinetes tem mais que fazer e os pormenores vão ficando... mas ficamos sim com uma péssima porta de entrada.

Quanto à A1 tens razão a placa que referia situava-se a escassos metros do início da faixa de desaceleração.

bc23 disse...

Quase DOIS MESES depois eis que chega a escassa resposta da Ascendi ao pedido de esclarecimento:

"Informamos que as alterações efectuadas foram as estabelecidas no Projecto de Execução aprovado pelas entidades competentes."

Fico completamente esclarecido! :)