quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

10 Dias | 10 Abordagens Prioritárias para a Cidade (7º)


A SEGURANÇA é outro dos pontos em que há investimento a fazer em Santa Maria da Feira. Nos dois últimos anos, as forças de segurança portuguesas sofreram uma grande reorganização. Santa Maria da Feira conseguiu fazer-se ouvir e reforçou a posição da GNR no concelho. A Guarda Nacional Republicana viu a sua área geográfica de actuação alterada, servindo todas as zonas do concelho não afectas à cidade. Neste período abriu portas o edifício que alberga as novas instalações do Posto Territorial da Feira e também o recém criado Destacamento Territorial de Santa Maria da Feira. Em simultâneo mantêm-se em funcionamento os Postos Territoriais de Canedo, Lamas e Lourosa e o Posto da, agora, Unidade Nacional de Trânsito.

Já com a PSP o caso foi diferente. A ilógica ameaça de encerramento da Esquadra da Feira fez com que as vozes se levantassem. O caso ficou resolvido e hoje urge solucionar a questão das instalações... com que condições podem as forças de segurança trabalhar num edifício absolutamente degradado? O processo da nova Esquadra está em curso... mas vale sempre a pena lutar por apressá-lo.
Em paralelo torna-se fundamental a implementação do sistema de policiamento de proximidade. O processo está já em curso, mas é essencial que as instituições e a comunidade colaborem na implementação do sistema.

2 comentários:

Pedro disse...

Já há muitos anos que ouço falar no novo posto da PSP a nascer em Santo André, mas até agora não vi nada! Mas já ouvi que o Posto podia sair da Feira! Pergunto eu: tem alguma lógica retirar quando a Feira é uma cidade em clara expansão? Eu começo a ter medo do que poderá acontecer, como aconteceu com o Tribunal, que lutamos anos a fio por um tribunal novo e em 3 meses resolveram esse problema, que eu continuo a dizer, e desculpem o termo, uma enorme cagada! Agora lutamos por uma esquadra de jeito, e quando for parar à comunicação social, devido a um responsável ter ido lá ver em que estado está o edifício, e o encerrar, o que irão adaptar? Uma loja? Uma moradia? Sei que existem muitas vazias, mas não há condições! Espero que se apressem a fazer algo.

bc23 disse...

Quanto ao Tribunal tens razão... mas tenho esperança que as coisas não fiquem assim. A renda é absurdamente elevada, para além de que não haverá condições suficientes (tal como não existem em qualquer outro da região) para receber a sede da Comarca do EDV em 2010. Nas entrelinhas já se pede um Tribunal de raiz... pode ser que a ideia vingue a médio prazo.

Quanto à PSP... a luta tem mesmo muitos anos, mas finalmente há novidades. Com localização aprovada, já decorrem estudos de projecção para a implementação do edifício no local escolhido... espero que o projecto não demore uma década a ser divulgado!