sábado, 17 de janeiro de 2009

10 Dias | 10 Abordagens Prioritárias para a Cidade (4º)


Sem uma rede de TRANSPORTES eficiente e adequada não existe uma verdadeira cidade. A este nível, há muito que fazer em Santa Maria da Feira.

À primeira vista revela-se a urgência da criação de um Centro Coordenador de Transportes, que consiga assegurar a ligação entre as diferentes rotas de autocarros urbanos, suburbanos e expresso a operar na cidade; faça a ligação com táxis; permita o estacionamento de veículos; e faça ligação ao transporte ferroviário. Mas é preciso mais!

Antes de mais nada é preciso organizar toda a rede de autocarros do concelho. Há quase um ano que as empresas andam a discutir o assunto mas as conclusões tardam em chegar. Urge celeridade neste processo e acrescentar-lhe a expansão da rede Transfeira. O transporte urbano de hoje não passa de um transfer, de tal modo que se quiser ir da Cruz para o Cavaco tenho de pagar dois bilhetes... é inadmissível. Nos dias de hoje é essencial que a cidade esteja servida de uma REDE de TRANSPORTES URBANOS, assegurada por um conjunto adequado de linhas de autocarros e com frequências elevadas... em regra, com tempos de espera nunca superiores a 20/30 minutos. Hoje não temos nada disto... a rota circular é um perfeito disparate, que só serve para tapar os olhos a muita gente.

Tendo os autocarros a funcionar, é tempo de olhar para o comboio. Santa Maria da Feira é servida pela centenária e antiquada Linha do Vale do Vouga, que na prática circula entre Espinho e Oliveira de Azemeís, com tempos de espera que chegam a aproximar-se das duas horas. Mais um absurdo.
Muitas são as vozes que pedem a requalificação total desta linha... haverá viabilidade? Mais uma vez volto a dizer: acredito que não. A solução, a meu ver, passará pela requalificação desta linha entre Oliveira de Azemeís e a Feira (Sistema de Comboios Frequentes), sendo que no novo Centro Coordenador de Transportes de Santa Maria da Feira faria ligação a uma nova ligação ferroviária ao Porto, que poderá ou não ser uma linha de Metro.
O restante traçado da Linha do Vouga poderia ser modernizado, mas com menos impacto financeiro... mantendo a via única, permitindo apenas maior segurança, comodidade e rapidez.

Entretanto aproximamo-nos do pódio... amanhã ficamos a conhecer a 3ª prioridade da cidade de Santa Maria da Feira.

1 comentário:

Pedro disse...

Temos um sistema de transportes MUITO deficiente não só na cidade como também em todo o concelho da Feira. Proponho que a Câmara tente arranjar uma parceria entre as várias empresas de transportes do concelho e transforme em uma só, como muito bem funciona na cidade do Porto. Assim, já poderíamos ter um passe para todo o Concelho. Poderia e deveria ter rede nocturna, até para os muitos jovens que se deslocam a noite para os bares e discotecas da Feira. Acho que não é preciso lembrar que se um jovem feirense quiser ir para a noite e beber um pouco mais, não poderá levar o carro, pois terá a polícia à espreita. Mesmo das freguesias vizinhas, sou de Fornos e conheço o caso, porque as estradas que dão acesso a Fornos são escuras e perigosas, e muita gente se desloca a pé aos fins de semana a noite.

Na Linha do Valo do Vouga muita coisa se fala, mas até agora nada em concreto. Eu penso que a melhor opção é mesmo a reconversão em Linha de Metro do Porto e a linha de Gaia Prolongar-se até cá, como já foi proposto aqui neste Blogue. Mas, infelizmente, são só as nossas ideias, e não as de quem está lá em cima.

Esperemos para ver, enquanto isso terei que andar frequentemente a pé quando vier cá a Feira aos fins de semana e férias da faculdade...